Apijardins

A  Apicultura surgiu com o decorrer da atividade enquanto de Arquiteta Paisagista, com a observação da inter-relação das abelhas com os ecossistemas e da perceção da sua importância. O despertar desta consciência conduziu a estudar com profundidade o complexo mundo das abelhas. A Apijardins, enquanto empresa, nasce em 2013, num período complicado de crise em Portugal, em que, entre o desejo de partir e ficar no país, a reserva de amor ao país foi mais forte. Com o retorno à Beira Baixa, optou-se por recuperar áreas degradadas pelo fogo em espaços de regeneração natural da vegetação autóctone, reconvertendo gradual e progressivamente extensos hectares abandonados, através da aplicação de técnicas de recuperação paisagística e promoção da sucessão ecológica natural, em áreas de pasto natural para as abelhas e instalação de apiários perfeitamente integrados na paisagem, demonstrando que arquitetura paisagista e apicultura podem-se complementar influenciando-se reciprocamente de forma positiva.

Apijardins reúne deste modo o gosto pelas duas atividades, e a sua atuação integra os conhecimentos de ambas, no sentido de as valorizar mutuamente. O aproveitamento, a conservação e a valorização da flora apícola (gestão ativa da paisagem) e o acompanhamento das colónias de forma ecologicamente sustentável, permitem a produção de um Mel Monofloral de Rosmaninho único, reconhecido como o melhor da Península Ibérica.

Hoje, a Apijardins é autónoma, tem ganhado mercado a nível nacional, iniciou o seu processo de internacionalização e pretende continuar o seu caminho no uso sustentável dos recursos florísticos, com o objetivo de contribuir para o aparecimento, crescimento e desenvolvimento de explorações integradas na paisagem, valorizando simultaneamente os ecossistemas, salvaguardando as abelhas e polinizadores, e as atividades económicas associadas. Em complementaridade, transporta para os projetos e obras de espaços verdes todos os conhecimentos de plantas melíferas autóctones na criação de espaços verdes ambientalmente sustentáveis.

É um olhar para a apicultura, como um setor económico e ecologicamente sustentável, com produtos de inequívoco valor, e importante em si mesma, enquanto atividade que reflete a riqueza e identidade do território.

Recentemente foi considerada uma das 50 empresas de sucesso, num estudo nacional de inventariação das melhores práticas de Benchmarking.